Quem me conhece sabe que fujo de discussões, ainda mais quando envolvem temas como política e religião. Sempre existirão aqueles que defendem uma linha de pensamento e a seguem de maneira retilínea, não existem curvas ou outras interpretações.

Por que é tão difícil aceitar outras opiniões?

Orgulho, ego, ignorância ou burrice?

Um pouco de cada uma destas palavras.

Crítico igrejas em que os cultos se baseiam em “dízimo”, “oferta” e venda de itens purificados, tais como, medalhas, arcas, flores, e outros adornos. Não sou contra oferta e dízimo, os mesmos estão previstos na Bíblia, porém sou contra a forma que são cobrados.

Em vários templos religiosos em 60 minutos a palavra dízimo é falada 14 vezes, fazendo uma “conta de padaria” isso dá uma média de menos de 5 minutos de intervalo.

As vezes, principalmente neste momento de crise, muitas pessoas não tem condição de estar ofertando, não julgue o próximo, muitas pessoas as vezes nem sabem o que acontece dentro da própria casa, quem dirá na casa alheia.

Pague o dízimo, dê oferta, mas faça isso de coração, não faça esperando algo em troca. Viva o evangelho como Jesus pregou, ajude e seja bom ao próximo, em nenhum momento a vida se resume em “prosperidade financeira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *